M.N.E.  -  SECRETARIA DE ESTADO DAS COMUNIDADES PORTUGUESAS

Mapa do Site | Contactos | Sugestões  

Portal das Comunidades Portuguesas

 
 

GUINÉ CONAKRY


 

Última atualização:  2014-08-20
 
Nota importante
 
As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionam apenas como indicações e conselhos, e são suscetíveis de alteração a qualquer momento. Nem o Estado Português, nem as representações diplomáticas e consulares, poderão ser responsabilizadas pelos danos ou prejuízos em pessoas e/ou bens daí advenientes.
 
 
Alerta

Ébola - novo Comunicado da DGS, de 20-08-14, em: http://www.dgs.pt/a-direccao-geral-da-saude/comunicados-e-despachos-do-director-geral/doenca-por-virus-ebola-ponto-de-situacao.aspx. Reitera-se o Alerta de 04-04-2014 sobre as zonas afectadas pelo surto.

.
Avisos
 
1. A República da Guiné está a ser afetada por um surto de febre hemorrágica contagiosa provocada pelo vírus Ébola que teve origem no sudeste do país (em particular os municípios de Macenta, Guékédou e Kissidougou) e já provocou algumas centenas de vítimas mortais. Assim, desaconselha-se qualquer viagem não essencial à República da Guiné e qualquer estada nas áreas atingidas pela febre hemorrágica.
 
2. Recomenda-se, ainda, aos cidadãos nacionais residentes ou em viagem na República da Guiné que acompanhem a evolução da situação e as diretivas das autoridades sanitárias, que reforcem os cuidados com a higiene e que não consumam carne de caça.

3.
Recomendações da DGS, de 30-07-2014, para residentes e viajantes nas zonas mais afectadas, em: http://www.dgs.pt/a-direccao-geral-da-saude/comunicados-e-despachos-do-director-geral/doenca-por-virus-ebola1.aspx

4. Ébola - Comunicado da DGS, de 08-08-2014, em:
http://www.dgs.pt/a-direccao-geral-da-saude/comunicados-e-despachos-do-director-geral/declaracao-da-organizacao-mundial-da-saude-oms-de-emergencia-de-saude-publica-de-ambito-internacional.aspx
 
Informação Geral
 
Com uma área de 245857 km2, a República da Guiné (Conacri) é um país com três regiões naturais: as planícies costeiras pantanosas à beira do Oceano Atlântico; o maciço montanhoso do Fouta Djalon (Tamgué 1537m), no qual nascem os principais rios da sub-região (Níger, Gâmbia, Bafing-Senegal, Tominé) e que divide a parte ocidental marítima do interior; a região de planaltos cuja altitude se vai elevando até ao Monte Nimba. (1752m).
 
A República da Guiné é um país com um sistema político presidencial e, administrativamente, divide-se em 4 regiões: Guiné Marítima; Média Guiné; Alta Guiné; Guiné Florestal.
 
População: 8 000 000 habitantes.
Principais etnias: Peul 41%; Malinké 30%; Soussou 15%.
Principais aglomerados urbanos: Conacri (mais de 1 milhão de habitantes), Kankan, Kindia, Labé, Nzérékoré e Boké. 95% da população é muçulmana.
 
Clima
 
Clima Tropical. Duas estações, uma quente e húmida (Julho - Novembro) e outra seca (Dezembro – Junho). A precipitação registada é de 4000 mm anuais em Conacri e menos de 1500 mm anuais no Nordeste.
 
Línguas
 
Francês (oficial) e outras línguas nacionais.
 
Moeda local / sistema bancário
 
A moeda local é o Franco guineense. É possível cambiar moeda nos bancos de Conacri. No aeroporto há também um balcão de câmbios do Banco Central. Só o BICIG tem uma rede do tipo ATM. A utilização de cartão de Visa só é possível nos grandes hotéis de Conacri. A moeda internacional mais fácil de utilizar, aceite pela generalidade do comércio, é o Dólar.
 
 
Regime de entrada e estada 
 
Regime de vistos
 
É necessário visto. É obrigatória a vacina contra a febre-amarela.
 
 
Condições de segurança
 
Desaconselham-se as deslocações não essenciais à República da Guiné e quaisquer deslocações às áreas afetadas pelo “Ébola”.
 
As condições de segurança são deficientes e instáveis. Desaconselham-se todas as deslocações noturnas e em estradas secundárias, quer na capital quer no resto do país.
 
Os cidadãos nacionais presentes no local ou que decidam viajar até este país, deverão entrar em contacto imediato com a Embaixada de Portugal em Dacar, Senegal, que também deverá ser consultada em caso de problemas de natureza consular (nomeadamente perda ou extravio de documentos, detenção, doença grave).
 
Em Conacri e à exceção do interior do país (zona florestal), as condições de segurança pública têm sido regulares durante o dia, mas deve evitar-se a ostentação de dinheiro, objetos e roupas de valor. Deve evitar sair à rua durante a noite, mas se o fizer circule de preferência com as portas e as janelas do carro trancadas, fazendo-se acompanhar de um habitante local, e evitando paragens. Evite apanhar táxis à noite.
 
Os passaportes são documentos muito procurados para falsificação, pelo que se recomenda que sejam guardados em local seguro (cofre do hotel, por exemplo). Traga consigo apenas da fotocópia do passaporte.
 
Devem os cidadãos nacionais ter consigo, a todo o tempo, um telemóvel onde estejam registados todos os contactos de emergência.
 
Mais devem evitar tirar fotos de edifícios governamentais e de outras zonas consideradas “estratégicas”, como portos e aeroportos, salvo se existir permissão. O uso de binóculos, ainda que de dimensão modesta, é fortemente desaconselhado.
  
 
Transportes
  
Transporte aéreo
 
Aeroportos Internacionais: Conacri Gbessia, com ligações diárias diretas a Paris, Bruxelas e Dakar, onde é possível apanhar o voo direto da TAP – AIR Portugal para Lisboa.
 
Transporte rodoviário
 
A rede rodoviária é extensa e alcatroada entre as principais localidades, em estado de conservação razoável. As estradas são no entanto sinuosas e estreitas.
 
Segurança rodoviária
 
Não é recomendável circular fora das localidades à noite. Recomenda-se prudência com os condutores locais.
 
Transporte ferroviário
 
Não há transporte ferroviário de passageiros.
 
Transporte marítimo
 
O porto de Conacri não costuma receber barcos de recreio, mas é um porto de águas profundas e é servido pelas principais companhias de transitários.
 
 
Cuidados de saúde
 
A República da Guiné está a ser afetada por um surto de febre hemorrágica contagiosa provocada pelo vírus Ébola que teve origem no sudeste do país (em particular os municípios de Macenta, Guékédou e Kissidougou) e já provocou algumas centenas de vítimas mortais. Assim, desaconselha-se qualquer estada nas áreas atingidas pela febre hemorrágica.
 
De acordo com a Direção-Geral da Saúde, a melhor forma de prevenir o contágio é a adoção de medidas de proteção individual e o conhecimento das formas de transmissão da doença. Salienta-se que o vírus Ébola só é transmissível através do contacto direto com sangue, secreções, tecidos, órgãos, fluidos corporais de doentes vivos ou cadáveres, ou objetos contaminados como vírus. A transmissão sexual pode ocorrer até 7 semanas após a cura clínica. A transmissão ao homem também pode ocorrer por contacto direto com animais, mortos ou vivos (primatas, antílopes e morcegos). A doença só se transmite depois do aparecimento de sintomas (com febre de início súbito). Não há evidência da transmissão por via respiratória deste vírus, ao contrário do que acontece com a gripe.
 
Como medidas de proteção individual, a Direcção-Geral da Saúde recomenda o uso de luvas de plástico ou borracha, a lavagem frequente das mãos e evitar o contacto próximo (menos de 1metro) com cidadãos que apresentem sintomas de doença, sem utilização de máscara de proteção com viseira. O vírus é facilmente eliminado pela utilização de sabão, lixívia, pela ação da luz solar ou por secagem (o vírus sobrevive por pouco tempo em superfícies expostas ao sol). Não contacte com animais selvagens (macacos, morcegos, antílopes, entre outros) vivos ou mortos e não consuma a carne desses animais. Cozinhe bem os alimentos de origem animal (sangue, carne, leite, entre outros), antes de os consumir (a refrigeração ou congelação dos alimentos não inativa o vírus Ébola). Evite o contato próximo com casos suspeitos ou confirmados de doentes com o vírus Ébola. Evite o contacto com cadáveres antes e durante cerimónias fúnebres. Não manipule qualquer material ou objetos utilizados no tratamento de doentes e atente ao risco de transmissão através de relações sexuais.
 
Sintomas: Febre elevada de início súbito, mal-estar geral, dores musculares, dor de cabeça, dor de garganta, manchas na pele, dor abdominal, náuseas, vómitos, diarreia, dores no peito e hemorragias (não relacionadas com traumatismos.
 
Ao entrar/regressar a Portugal, vigie o estado de saúde durante 21 dias. Se apresentar alguns dos sintomas anteriormente referidos ou tiver tido contacto direto, sem proteção adequada, com pessoa doente, contacte a Linha Saúde 24 (808 24 24 24), mencionando a viagem recente e relatando a sintomatologia. Caso os sintomas se desenvolvam ainda durante o voo de regresso, no avião, deverá informar a tripulação imediatamente. O mesmo procedimento aplica-se em viagens marítimas.
 
A rede de estabelecimentos de saúde é deficiente. Em Conacri, as clínicas Amboise Pare e Pasteur têm serviços de urgências aceitáveis, estando equipadas com alguns meios de diagnóstico. De resto os estabelecimentos de saúde não são recomendáveis, sendo necessária a evacuação imediata para a Europa em caso de doença grave, pelo que é imperativo subscrever em Portugal um seguro de viagem e de repatriação.
 
A vacina contra a febre-amarela é obrigatória e vital. As vacinas contra a hepatite, meningite, poliomielite e os anti palúdicos são de regra, devendo qualquer viajante deslocar-se à  Consulta do Instituto de Higiene e Medicina Tropical, em Portugal, antes da partida.
 
Deve beber-se apenas água engarrafada e evitar o consumo de gelo.
 
  
Telecomunicações
 
Rede de Telecomunicações: a rede telefónica fixa é explorada pela Soltegui, que tem também uma rede móvel, sistema GSM. Há mais dois operadores móveis, a Intercel e a Telecel. Em geral, as comunicações são razoáveis (com cobertura variável no país) dentro de cada rede, mas funcionam mal para outras redes e para ligações internacionais.
 
 
Informações úteis
 
Conselhos sobre costumes locais
 
Evite tirar fotografias ostensivamente em qualquer ponto da cidade, nomeadamente junto a edifícios oficiais.
 
A generalidade da população é muçulmana, pelo que se deve evitar qualquer gesto que possa ser interpretado como desrespeito aos costumes associados a essa religião.
 
Ao chegar a qualquer local público, é usual cumprimentarem-se as pessoas presentes, em particular os funcionários.
 
Deve-se ter cuidado com companhias pessoais ocasionais.
 
O transporte de estupefacientes é proibido, bem como o seu consumo.
 
Não existe representação diplomática portuguesa na Guiné Conacri, sendo os assuntos deste país acompanhados pela Embaixada de Portugal em Dakar.
 
Embaixada de Portugal em Dacar
- Endereço: 6, Av. des Ambassadeurs / Dacar;
- Endereço de correio eletrónico: embportdakar@orange.sn;
- Telefone: 00221 338640317
 
Representações estrangeiras (diplomáticas e consulares) em Portugal:
 
 

|   Accessibilidade   |   Avisos Legais   |   DGACCP 2007 @ Todos os direitos reservados. |   Projecto co-financiado por:   POS-C(Programa Operacional Sociedade do Conhecimento)     União Europeia FEDER/FDE